ABC dos Extintores

Você está aqui: Home Notícias Extintor de Incêndio: o que muda

Extintor de Incêndio: o que muda

Avalie este item
(0 votos)

Devido ao alto índice de não conformidades por parte das empresas certificadas, o Inmetro decidiu mudar o programa de avaliação da conformidade de extintor de incêndio, passando a utilizar o mecanismo de Declaração do Fornecedor, procedimento pelo qual um fornecedor dá garantia escrita de que um produto, processo ou serviço está em conformidade com requisitos especificados.

A declaração de conformidade feita pelo fornecedor será sucedida por um registro feito pelo Inmetro, tendo este maior poder de acompanhamento das empresas registradas e dos produtos por ela fornecidos.

Esse mecanismo representa uma intervenção menos onerosa nas relações de consumo, e, também, mais ágil no atendimento das demandas da sociedade por Avaliação da Conformidade.

O acompanhamento desse programa - por meio de verificações de acompanhamento inicial e de manutenção do Registro das Empresas de Inspeção Técnica e Manutenção de Extintores de Incêndio - será feito pela Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade / RBMLQ.

Cuidados que devem ser tomados:

Manutenção

- Os extintores de gás carbônico devem ser inspecionados semestralmente. Os demais, anualmente;
- Quando o extintor de incêndio estiver submetido à ação do tempo e à condições agressivas, merecem atenção especial quanto aos prazos para inspeção mencionados no item anterior, que podem ser reduzidos em razão do estado em que o extintor se apresentar;
- Não permita que pessoas e empresas não habilitadas inspecionem seu extintor. Em caso de dúvida, ligue para a Ouvidoria do Inmetro - 0800 285-1818 ou para os Institutos de Pesos e Medidas do seu estado (esta lista está disponível na primeira página deste site);
- Exija, da empresa que fará a manutenção, extintores substitutos para deixar no local, garantindo sua segurança e a do seu patrimônio e, também, a ordem de serviço devidamente preenchida e assinada pelo técnico responsável. Assim como a relação das peças trocadas;
- Indicador de pressão: todos os extintores que possuem esse indicador devem ser verificados se o mesmo está na posição correta, com o ponteiro na área verde, e
- O extintor não deve apresentar sinais de ferrugem ou amassados.

Classes de fogo:
Antes de apagar o fogo, precisamos saber a sua origem. Para cada classe de fogo existe pelo menos um tipo de extintor e todos trazem as suas especificações:

Classe A - Combustíveis Sólidos
Quando o fogo é gerado por material sólido como madeira, papel e tecido. Os extintores mais indicados são os à base de água ou espuma produzida mecanicamente;

Classe B - Líquidos Inflamáveis
Quando o fogo é gerado por líquidos inflamáveis como álcool, querosene, combustíveis e óleos. Os extintores mais indicados são aqueles com carga de pó químico ou gás carbônico;

Classe C- Equipamentos Elétricos

Quando o fogo é gerado por equipamentos elétricos como transformadores, fios e cabos. Os extintores mais indicados são os com carga de pó químico ou gás carbônico.

Cabe ressaltar que não deve se usar um extintor de incêndio com carga de água para apagar fogo Classe B, o que pode propagar o fogo, e o Classe C, devido aos riscos de curtos circuitos e choques elétricos.

Ler 108082 vezes Última modificação em Sábado, 03 Agosto 2013 23:28

Órgãos Credenciados

abnt    inmetro    bombeiro

Parceria

logonovoimaster

Social

facebook-blacktwitter-blackgoogle-blackyoutube-black

Endereço e Contatos

  AV. FRANCISCO SÁ, 5188
  ALVARO WEYNE
          CEP: 60.310-002
          FORTALEZA - CE
  PABX: (85) 3284 3868
          SAC: (85) 3284 3868
  abcdosextintores@hotmail.com
  abcextintores.vendas@hotmail.com
          

 horário de funcionamento

SEG à SEX: 7:30 às 11:30 e 13:30 às 17:30

SÁBADO: 8:00 às 12:00

 login

   mailadmin

Onde estamos

Você está aqui: Home Notícias Extintor de Incêndio: o que muda